Celso Pozzobom é afastado do cargo pela segunda vez; ele é suspeito de desviar 19 milhões dos cofres públicos

Celso Pozzobom é afastado do cargo pela segunda vez; ele é suspeito de desviar 19 milhões dos cofres públicos

Celso Pozzobom é afastado do cargo pela segunda vez; ele é suspeito de desviar 19 milhões dos cofres públicos

Quem assume a cadeira do executivo é o vice-prefeito, Hermes Pimentel (PSDB).

Em nota, a defesa do prefeito disse que vai recorrer da decisão.

Também em nota, a Prefeitura de Umuarama disse que não foi notificada sobre a decisão e que o Celso Pozzobom “continua cumprindo agenda normal no gabinete, bem como todas as secretarias”.

Celso havia reassumido o cargo após ficar 1 ano e nove meses afastado por decisão judicial.

À época, o relator entendeu haver excesso de prazo no cumprimento da medida cautelar e que, até agora, a instrução processual sequer começou.

Na nova decisão do TJ-PR, os desembargadores analisaram os recursos da Câmara de Vereadores, que devolve os efeitos da sessão de janeiro de 2022, da cassação do mandato de Pozzobom.

Cassação

Câmara de Umuarama aprovou abertura de CP contra prefeito — Foto: Reprodução/Facebook

Entre as irregularidades apontadas, a desembargadora Regina Helena Afonso de Oliveira Portes apontou manifestações de um vereador em rede social, “de modo incessante”, antecipando o voto na sessão de cassação, mas ressaltou não entrar “no mérito da votação em Plenário”.

Ressaltou, ainda, que solicitações feitas por Pozzobom sobre testemunhas não foram analisadas pelo presidente da comissão.

Relembre a Operação Metástase

Gaeco esteve na sede da Secretaria Municipal de Saúde de Umuarama — Foto: Diego Canci/RPC

Segundo o MP-PR, as investigações da operação que resultou no primeiro afastamento começou no início de 2020. O órgão sustentou que há indício de fraudes em licitações, com superfaturamento de contratos, emissões de notas fiscais frias, depósitos em contas de investigados e terceiros.

As investigações indicam a atuação de uma organização criminosa suspeita de praticar os crimes de peculato e falsidade ideológica. Empresas ligadas ao grupo eram beneficiadas no esquema, de acordo com o Ministério Público.

Além do prejuízo, estimado em R$ 19 milhões, os promotores apuraram que desvios de recursos de entidades filantrópicas, que prestam serviços médico-hospitalares, foram usados para compra de equipamentos náuticos e construção de uma casa de veraneio em Porto Rico, também no noroeste.

VÍDEOS: Mais assistidos do g1 Paraná

Link original da notícia: https://g1.globo.com/pr/norte-noroeste/noticia/2023/09/20/celso-pozzobom-e-afastado-do-cargo-pela-segunda-vez-ele-e-suspeito-de-desviar-19-milhoes-dos-cofres-publicos.ghtml

Artigos Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *