Cão farejador que atuou em tragédias de Petrópolis e Palotina viaja para ajudar nas buscas no Rio Grande do Sul; VEJA FOTOS

Cão farejador que atuou em tragédias de Petrópolis e Palotina viaja para ajudar nas buscas no Rio Grande do Sul; VEJA FOTOS

Cão farejador que atuou em tragédias de Petrópolis e Palotina viaja para ajudar nas buscas no Rio Grande do Sul; VEJA FOTOS

Até a publicação desta reportagem, 41 pessoas morreram e 46 continuam desaparecidas após passagem do ciclone extratropical pelo estado gaúcho.

Ao todo, o Paraná enviou três cães farejadores e onze bombeiros e policiais militares na operação de apoio.

Oss e o tutor, o sargento Rafael Vaz, saíram de Cianorte, no noroeste do Paraná. O pastor alemão, de quatro anos e meio, é especialista em fazer varreduras e faz parte do Grupo de Operações de Socorro Tático (Gost). Veja fotos no final desta matéria.

“Um dos requisitos é o cão ser certificado na modalidade que vai atuar. Então, o Oss é certificado para achar pesoas tanto com vida, quando sem vida”, explica o sargento Rafael Vaz.

Oss, em Petrópolis do Grupo de Operações de Socorro Tático (Gost). — Foto: Corpo de Bombeiros/ divulgação

Os cães são treinados com uma técnica chamada venteio, detectando o cheiro pelo ar, sem necessidade de ter tido contato com item com o odor para referência, segundo o Corpo de Bombeiros.

Os animais conseguem identificar cheiros de pessoas que estejam à frente e indicam a presença caso encontrem algo.

Oss e o sargento Rafael Vaz do Corpo de Bombeiros de Cianorte. — Foto: Reprodução/RPC

Missões no currículo

Oss, em Petrópolis do Grupo de Operações de Socorro Tático (Gost). — Foto: Corpo de Bombeiros/ divulgação

Dificuldade nas buscas

Segundo o sargento, o objetivo das buscas em grandes tragédias em outros estados ou países é se unir a equipes locais e traçar a melhor alternativa de colaborar.

“Uma das dificuldades é a equipe se manter no local. O objetivo é que a equipe do Paraná vai para somar, assim como todas equipes devem ser”, disse.

Além das buscas, as equipes também colaboram no transporte de doações nas regiões de difícil acesso.

Governo do Paraná envia aeronave para auxiliar nas buscas de vítimas desaparecidas após ciclone no Rio Grande do Sul — Foto: BPMOA

Tragédia no RS

Três municípios concentram os casos de desaparecimento decorrentes das fortes chuvas, conforme o balanço.

Até essa publicação, mais de 12 mil pessoas estão fora de casa devido às inundações. A Defesa Civil calcula que a quantidade de pessoas afetadas ultrapassa 147 mil.

FOTOS: Oss e sargento do Paraná são escalados para resgate no RS

Oss, vai para missão no Rio Grande do Sul — Foto: Reprodução/RPC

Oss, vai para missão no Rio Grande do Sul — Foto: Reprodução/RPC

Oss, vai para missão no Rio Grande do Sul — Foto: Reprodução/RPC

VÍDEO: os mais assistido do g1 PR

Link original da notícia: https://g1.globo.com/pr/norte-noroeste/noticia/2023/09/09/cao-que-atuou-em-petropolis-e-palotina-viaja-para-ajudar-nas-buscas-por-vitimas-no-rio-grande-do-sul-veja-fotos.ghtml

Artigos Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *