Câmara de Londrina é transferida para novo prédio para reformas; obra deve custar R$ 15,3 milhões

Câmara de Londrina é transferida para novo prédio para reformas; obra deve custar R$ 15,3 milhões

Câmara de Londrina é transferida para novo prédio para reformas; obra deve custar R$ 15,3 milhões

A Câmara Municipal de Londrina, no norte do Paraná, começou nesta segunda-feira (11) a mudança para um prédio provisório que receberá o legislativo, enquanto a sede original passa por reformas.

A mudança do mobiliário da Câmara para a sede provisória custará aos cofres públicos R$ 41 mil, e o aluguel do prédio será de R$ 65 mil por mês, segundo o legislativo.

A previsão é de que as sessões ocorram de forma on-line até que a sede provisória esteja pronta. O proprietário tem até 30 de outubro para fazer os ajustes necessários.

As sessões de terça-feira (12) e quinta-feira (14) serão realizadas ainda no antigo prédio, mas a partir da próxima semana, os vereadores passam a fazer sessões remotas transmitidas no site e nas redes sociais da Câmara até que o novo prédio esteja pronto para receber as atividades.

De sexta-feira (15) a segunda-feira (18) haverá uma suspensão do expediente legislativo para a transferência do servidor para o novo prédio.

Neste período, o site da CML estará fora do ar e todos os prazos administrativos e regimentais ficarão suspensos.

A sede provisória está localizada no campus de uma universidade particular no Jardim Piza, na região sul de Londrina.

Trabalhos remotos

Conforme a regulamentação, durante o período de trabalho remoto, a Câmara poderá realizar audiências públicas virtuais, desde que não se refiram a projetos de lei sobre código, estatuto, regimento, plano e consolidação (integração de todas as leis pertinentes a determinada matéria num único diploma legal).

Portanto, não poderão ser debatidos em audiências exclusivamente virtuais os projetos de revisão das leis complementares ao Plano Diretor.

Para as audiências que vierem a ocorrer a distância, a Câmara disponibilizará plataforma que possibilite a participação da população por meio da internet.

Câmara de Londrina — Foto: Reprodução

Reforma milionária

A reforma do prédio da Câmara, que foi inaugurado em 1977, vai custar R$ 15,3 milhões.

As instalações da Câmara apresentam o desgaste natural do tempo e precisam ser adequadas às normas atuais para instalações elétricas, hidráulicas, de informática e segurança para a população.

Atualmente, por exemplo, parte das galerias do plenário está interditada pelo Corpo de Bombeiros, por não seguir as regras vigentes.

O prazo para a empresa que vencedora da licitação entregar o prédio é até dezembro de 2025.

VÍDEOS: Mais assistidos do g1 Paraná

Link original da notícia: https://g1.globo.com/pr/norte-noroeste/noticia/2023/09/11/camara-de-vereadores-de-londrina-e-transferida-para-novo-predio-para-reformas-obra-deve-custar-r-153-milhoes.ghtml

Artigos Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *