Fundadora do Universo Paralello, mãe de Alok se diz ‘arrasada’ com ataque em Israel: ‘Muita dor ter tantos de nós mortos’

Fundadora do Universo Paralello, mãe de Alok se diz ‘arrasada’ com ataque em Israel: ‘Muita dor ter tantos de nós mortos’

Fundadora do Universo Paralello, mãe de Alok se diz ‘arrasada’ com ataque em Israel: ‘Muita dor ter tantos de nós mortos’

“Não tenho palavras pra descrever o sentimento de muita dor de ter tantos de nós mortos, sequestrados, torturados. Que tristeza! Que tragédia”, disse Ekanta.

Postagem nas redes sociais da DJ Ekanta Jake – mãe dos DJ Alok e Bhaskar – sobre os ataques ao festival Universo Paralello em Israel. — Foto: Reprodução/Instagram

“Estou arrasada com tudo que está acontecendo em Israel. Todas as minhas orações para os desaparecidos, para o povo da região que é vítima dessa guerra e para os familiares que estão enfrentando muita dor neste momento”, escreveu.

Ekanta Jake foi uma das idealizadoras do ‘Universo Paralello’ ao lado do ex-marido, Juarez Petrillo – o DJ Swarup – dono atual do festival.

Ainda hoje ela trabalha na empresa que organiza o evento, sendo responsável pela montagem do line-up e escolha dos artistas que vão participar dos eventos, que geralmente ocorrem no fim do ano na praia de Pratigi, de Ituberá (veja mais abaixo).

A DJ Ekanta Jake – mãe dos DJs Alok e Bhaskar. — Foto: Reprodução/Instagram

Após o fim da pandemia, o festival aportou em outros país como México, Espanha e Israel. Nas edições do México e Espanha, a própria Ekanta Jake foi uma das atrações do evento.

“A música sempre me proporcionou momentos incríveis de união, amor, felicidade e positividade. Todas as minhas orações para os desaparecidos, para o povo da região que é vítima dessa guerra e para os familiares que estão enfrentando muita dor neste momento. (…) Na alquimia da tristeza nos cabe a união pela paz e a luta pela dança da Vida”, escreveu a DJ nesta segunda (10), após a divulgação da notícia sobre o massacre terrorista no evento em Israel.

Vídeos mostram sequência da invasão do Hamas na rave Universo Paralello

Vídeos mostram sequência da invasão do Hamas na rave Universo Paralello

Nas redes sociais, a organização brasileira do Universo Paralello publicou uma nota sobre o ataque em Israel.

“Estamos profundamente chocados com os últimos acontecimentos em Israel envolvendo ataques simultâneos sem precedentes em diversas regiões do país pelo Hamas. Como muitos de vocês sabem, o evento ‘Tribe of Nova edição Universo Paralello’ estava sendo realizado na região Sul, próximo à Faixa de Gaza no último dia 6, um dos lugares atacados”, diz o comunicado.

“Israel é reconhecida mundialmente por grandes eventos de música eletrônica e o local é conhecido por realizar diversos deles, tendo no dia anterior acontecido um festival com o mesmo perfil no mesmo local.”

Alok chora ao contar como o pai saiu de festival após ataque em Israel

Alok chora ao contar como o pai saiu de festival após ataque em Israel

Festa brasileira com marca licenciada

O evento criado pelo pai e a mãe de Alok conta com vários dias de duração, e o público costuma ficar acampado no local, em uma área de camping na praia. Os DJs apresentam vertentes variadas da música eletrônica, como o psytrance.

Segundo a organização da rave brasileira, a marca costuma ser licenciada para outros países, com uma produtora local responsável pela organização e pela contratação dos artistas.

O festival já aconteceu em países como a Índia, em 2015, e na França, em 2016, e entre 2022 e 2023, foram realizadas edições na Argentina, Espanha, Portugal, Tailândia e México. Esta festa foi a festa primeira a acontecer no Oriente Médio e recebeu o nome de Tribe of Nova. Petrillo foi um dos DJs contratados para a edição israelense.

Universo Paralello no Brasil em fotos nas redes sociais — Foto: Reprodução/Instagram

Em várias declarações nas redes sociais a DJ Ekanta Jake contou que foi a responsável por introduzir o ex-marido no universo da música psytrance, enquanto morava com os dois filhos na Holanda – Alok e Bhaskar, mesmo os dois já estando separados.

Na volta ao Brasil, Ekanta fez a primeira festa com o nome ‘Universo Paralello’, no Rio de Janeiro, em outubro de 1998, que foi mais tarde levada à Goiás pelo ex-marido, em 2000, onde foi organizada na Fazenda Água Fria, na Chapada dos Veadeiros.

“O nome Universo Paralello veio de um amigo nosso, que foi padrinho do nosso casamento: o Silvinho Romano. Ele tinha uma fazenda em Goiás e o sonho dele era criar um festival. Ele tinha um sonho de criar um festival que rolasse música, gastronomia, moda e performance. E esse nome veio dele. Ele faleceu e o Juarez continuou com o nome. E a gente sempre levou esse nome”, contou ao canal Time do Talk.

Imagens de drone mostram destruição após ataque em festival de música em Israel

Imagens de drone mostram destruição após ataque em festival de música em Israel

‘Estou em choque’

Terror na rave: 'Eram só jovens numa festa (...) Do nada, pessoas que querem morte interrompem isso', diz brasileiro em Israel

Terror na rave: ‘Eram só jovens numa festa (…) Do nada, pessoas que querem morte interrompem isso’, diz brasileiro em Israel

“Estou em choque até agora! E as bombas não param de explodir… depois conto mais detalhes”, escreveu Petrillo.

“Surreal! […] Já estava no palco para tocar. Espiritual demais! Foi a primeira vez que aconteceu isso, nunca uma festa parou assim! Sei nem o que fazer dizer”, escreveu. “Helicópteros!! Explosões. Acabou a luz elétrica!! Bizarro!! Guerra !! Muito triste.”

LEIA MAIS

Brasileiro conta como fugiu da rave interrompida por bombardeio do Hamas

Brasileiro conta como fugiu da rave interrompida por bombardeio do Hamas

Link original da notícia: https://g1.globo.com/sp/sao-paulo/noticia/2023/10/10/fundadora-do-universo-paralello-mae-de-alok-se-diz-arrasada-com-ataque-em-israel-muita-dor-ter-tantos-de-nos-mortos.ghtml

Artigos Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *