Adolescentes assassinados em Sooretama: dupla é presa e adolescente é apreendido suspeitos do crime

Adolescentes assassinados em Sooretama: dupla é presa e adolescente é apreendido suspeitos do crime

Adolescentes assassinados em Sooretama: dupla é presa e adolescente é apreendido suspeitos do crime

De acordo com o Secretário de Segurança Pública Alexandre Ramalho, a primeira pista encontrada pela Polícia Civil foi a identificação de um carro que havia transportado os adolescentes. O veículo, que era usado como transporte de aplicativo, foi apreendido no dia 24 de agosto, seis dias após o crime, e havia vestígios de sangue.

Segundo o secretário, apesar de a polícia ter interrogado o motorista de aplicativo, de 43 anos, no dia 24 de agosto, não havia elementos suficientes para decretar a prisão dele, que só foi possível no dia 30 de agosto, após um mandado de prisão expedido pela Justiça.

“Recebemos a informação de que um individuo maior de idade fez o transporte dos adolescentes. O veículo foi periciado e foi constatado a presença de sangue humano. Estamos verificando a questão do DNA, mas ele admitiu que fez o transporte dos adolescentes”, comentou Ramalho.

Ainda de acordo com o secretário, as diligências apontaram ainda a participação de um adolescente, que havia fugido do município de Sooretama e estava em escondido no bairro Jardim Carapina, na Serra, Grande Vitória. O menor de idade foi apreendido nesta quinta-feira (31).

Polícia encontra corpos em Sooretama, no ES — Foto: Alice Sousa

Após o interrogatório feito com o adolescente, a polícia conseguiu identificar, ainda nesta sexta-feira (1°), o individuo Marcos Vinícius Coutinho de Carvalho, o Caíque, de 20 anos, que é apontado como chefe do tráfico de drogas do bairro Areal, onde houve o tiroteio antes do desaparecimento dos meninos.

“A polícia localizou esse criminoso, e esse indivíduo não aceitou a ordem de prisão. Ele trocou tiros com a Polícia Militar, quebrou o vidro da viatura, atingiu uma criança de 11 anos no braço. A criança, graças a Deus, foi socorrida, está bem”, destacou o secretário.

O secretário disse ainda que a motivação do crime foi a briga no tráfico na região. Os meninos, que moravam no bairro Sayonara, região também conhecida como Baixada, foram até o bairro Areal ao ficarem sabendo de um tiroteio.

“Esses jovens vão, por curiosidade, segundo a família, até o bairro Areal, para verificar uma situação que eles ouviram dizer que uma pessoa tinha sido baleado. Lá, aquela pessoa que morreu seria da Baixada (onde os adolescentes moravam). Então, quando eles souberam que aqueles três jovens pertenciam à Baixada, eles fizeram a apreensão deles e uma série de crueldade, que não vamos relatar em respeito à família”, disse.

O secretário reforçou ainda que os adolescentes não tinham envolvimento com o tráfico de drogas e que os adolescentes morreram simplesmente porque pertenciam a uma região rival do tráfico de drogas do bairro Areal.

Ainda de acordo com o coronel Ramalho, as diligências continuam e a Justiça expediu mais mandados de prisão.

“Todos os envolvidos foram identificados e as diligências continuam”, destacou.

Local onde os corpos de 3 adolescentes que estavam desaparecidos em Sooretama (ES) foram encontrados — Foto: Viviane Maciel/TV Gazeta

O secretário afirmou ainda que os corpos foram localizados numa plantação de eucalipto após denúncias, que também chegaram pelo 181 da polícia. “Houve uma ação conjunta da Polícia Militar, Polícia Civil e Bombeiros”, disse.

Desaparecimento dos adolescentes

De acordo os familiares, Kauã Loureiro, Carlos Henrique Trajanos, ambos de 15 anos, e Wellington Simon, de 14 anos, moravam em Sayonara, Sooretama, quando no dia 18 de agosto, após um tiroteio, foram até o bairro Areal para saber o que tinha acontecido.

Ainda de acordo com moradores, na região existe uma guerra entre traficantes da Baixada e Areal, mas garantiram que nenhum dos adolescentes tem envolvimento com o tráfico e nem são usuários de drogas.

Segundo a Polícia Militar, nenhum dos adolescentes tinha passagens pela polícia.

As famílias, sem saber que podiam registrar o Boletim de Ocorrência horas após perceberem o desaparecimentos dos adolescentes, esperaram o prazo de 24 horas para realizar o registro. Durante este período, eles tentaram localizar os meninos por conta própria, sem sucesso.

O boletim foi registrado no sábado (19), com o relato de que o desparecimento aconteceu por volta de 17h de sexta-feira, o dia anterior.

De acordo com a Polícia Civil, as investigações começaram ainda no dia 19 de agosto. O delegado Fabrício Lucindo informou que os trabalhos de investigação foram feitos em conjunto com a Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) de Linhares e a Polícia Militar. A Polícia Civil também trabalhou com um serviço de inteligência utilizado em casos de pessoas desaparecidas.

Parentes dos jovens desaparecidos esperam notícias na porta da prefeitura de Sooretama — Foto: Reprodução TV Gazeta

Durante a espera por respostas sobre o paradeiro dos adolescentes, familiares disseram que caíram em um golpe aplicado por estelionatários, que tentaram passar informações falsas em troca de dinheiro.

O titular da Delegacia Regional de Linhares, delegado Fabrício Lucindo, informou ainda que, ao todo, familiares perderam um valor estimado em R$ 500.

No dia 22 de agosto, em resposta às cobranças dos familiares, o delegado Dutra disse que a polícia possuía todos os recursos, mas precisava de informações mais detalhadas sobre o desaparecimento dos adolescentes para utilizá-los.

Familiares de adolescentes desaparecidos em frente a delegacia de Linhares, ES. — Foto: Reprodução/TV Gazeta

“Todos os recursos estão sendo oferecidos e, a qualquer momento que precisar, podemos solicitar. Se caso haja uma testemunha ocular, por favor, nos informe por meio do 181. O sigilo é garantido”, pediu o delegado de Sooretama na época.

Na quarta-feira (24), as buscas pelos pelos três adolescentes ganharam reforço de drones e cães farejadores, após a a polícia receber informações de que os meninos poderiam estar em um cafezal no bairro Sayonara, na região de Sooretama, mas a polícia foi até o local e não achou nada.

“A gente apura todas as denúncias. Estamos com o efetivo da Polícia Militar e Civil, bombeiros e todas as autoridades que representam a região emprenhados na localização desses meninos. É um sumiço estranho, uma situação que traz uma comoção muito grande para todo nós de ver essa aflição das famílias. Nos reunimos de manhã e à tarde para darmos informações aos familiares do que estamos fazendo”, explicou secretário de Segurança Pública, Alexandre Ramalho.

Além dos cães farejadores e drone, a ação contou com o apoio de mateiros, especialistas nestas áreas de vegetação, explicou o delegado.

Também no dia 24 de agosto, o delegado Fabrício Dutra disse que um veículo suspeito de ter sido usado no caso foi apreendido e encaminhado para perícia. No carro, foram encontrados vestígios de sangue, que, segundo o delegado da Policia Civil Eudson Ferreira, foi confirmado ser de humano.

A corporação não informou o que teria sido encontrado, mas disse que os materiais foram encaminhados para Vitória, onde passaram por perícia ainda no dia 24.

Fim das buscas

Segundo a Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp), o protocolo internacional de buscas prevê o empenho de equipes por até 96 horas. No caso dos adolescentes, o protocolo foi ultrapassado e chegou a 120 horas de buscas.

Ainda de acordo com a Sesp, os trabalhos por parte das forças de segurança começaram no último dia 21 e desde quarta-feira (23) as investigações foram coordenadas por meio de uma sala de situação instalada na Prefeitura de Sooretama.

A sala de situação foi desfeita no domingo (27), mas as equipes vão continuar de prontidão caso surjam novas informações sobre os jovens.

VÍDEOS: tudo sobre o Espírito Santo

Link original da notícia: https://g1.globo.com/es/espirito-santo/norte-noroeste-es/noticia/2023/09/01/adolescentes-desaparecidos-em-sooretama-dois-homens-sao-presos-e-um-adolescente-e-apreendido-suspeitos-do-crime-no-es.ghtml

Artigos Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *