Casos de líderes rurais de Rondônia mortos em conflitos de campo são federalizados

Casos de líderes rurais de Rondônia mortos em conflitos de campo são federalizados

Casos de líderes rurais de Rondônia mortos em conflitos de campo são federalizados

Algumas das pessoas mortas eram líderes da Liga dos Camponeses Pobres (LCP) ou integrantes do movimento, dois deles mortos em Buritis (RO) e, apesar de uma das mortes ter ocorrido em 2009 e a outra em 2012, ainda não se sabe quem cometeu os crimes.

Após analisar todos os casos, o STJ apontou que ficou evidenciada a “inércia” da Polícia Civil em investigar as mortes. Por este motivo, se torna justificável a transferência da competência para a Justiça Federal.

Ainda de acordo com a PGR, os crimes foram praticados em um cenário de violência marcado pela atuação de grupos de extermínio que tinham envolvimento, inclusive, de agentes de segurança pública que atuavam em favor de pessoas políticas numa tentativa de “manter o controle” de terras em Rondônia.

As mortes de oito pessoas serão apuradas pela Justiça Federal: Renato Nathan Gonçalves, Gilson Gonçalves, Élcio Machado, Dinhana Nink, Gilberto Tiago Brandão, Isaque Dias Ferreira, Edilene Mateus Porto e Daniel Roberto Stivanin.

O g1 entrou em contato com a Polícia Civil em busca de posicionamento sobre o caso, mas não obteve retorno até a última atualização desta matéria.

Link original da notícia: https://g1.globo.com/ro/rondonia/noticia/2023/08/29/casos-de-lideres-rurais-de-rondonia-mortos-em-conflitos-de-campo-sao-federalizados.ghtml

Artigos Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *