Justiça do Pará obriga 123 Milhas a emitir passagens ou devolver dinheiro pago por advogada que viajaria para RJ

Justiça do Pará obriga 123 Milhas a emitir passagens ou devolver dinheiro pago por advogada que viajaria para RJ

Justiça do Pará obriga 123 Milhas a emitir passagens ou devolver dinheiro pago por advogada que viajaria para RJ

O g1 Pará entrou em contato com a 123 Milhas e até a publicação desta reportagem não recebeu retorno da empresa.

A advogada Camila Canto comprou duas passagens para ela e o marido, em outubro de 2022 por R$ 580 reais e, desde então, estava se planejando para a viagem, chegando a gastar um adicional de mil reais com hospedagens.

“Quando eu e meu marido compramos as passagens, a gente sabia que estava um preço bem abaixo do praticado pelas companhias aéreas, mas a gente decidiu correr o risco porque a gente já conhecia várias pessoas que tinham emitido as passagens dessa forma”, explica.

Paraenses são vítimas da agência de viagens 123 milhas — Foto: Reprodução/Redes Sociais

A advogada tinha viagem programada para o Rio de Janeiro no fim de novembro deste ano. Segundo ela, a decisão, ainda liminar, surgiu como uma surpresa.

No documento, a juíza Ana Patricia Alves Fernandes determina que a empresa “forneça hospedagem, nos mesmos moldes e categoria adquirida pelos reclamantes quando da compra do pacote, bem como passagens aéreas”.

E, caso não o faça, a 123 Milhas deve fazer a imediata restituição do valor já pago pela advogada em até 15 dias úteis, sob pena de multa que fica estabelecida em R$800.

“Agora os próximos passos são fazer com que a empresa seja intimada para cumprir essa decisão sobre pena de multa”, afirma Camila.

“Corro ainda o risco de não ver essa tutela a ser cumprida”, teme Camila, após o pedido de recuperação judicial da empresa.

Para ela, a prioridade é viajar. ”Se eu não conseguir emitir eu fico com o dinheiro. A questão é que o dinheiro que eu paguei não paga o trecho da viagem atualmente. Então eu estou entre a cruz e a espada”, lamenta.

Em nota, a companhia afirmou que o objetivo é “assegurar o cumprimento dos compromissos assumidos com clientes, ex-colaboradores e fornecedores” e “reequilibrar sua situação financeira”.

VÍDEOS: veja todas as notícias do Pará

Confira outras notícias do estado no g1 PA

Link original da notícia: https://g1.globo.com/pa/para/noticia/2023/08/30/justica-do-para-obriga-123-milhas-a-emitir-passagens-ou-devolver-dinheiro-pago-por-advogada-que-viajaria-para-rj.ghtml

Artigos Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *