Conferência de mineradoras anuncia investimentos bilionários, mas falta formalização de compromisso com a Amazônia

Conferência de mineradoras anuncia investimentos bilionários, mas falta formalização de compromisso com a Amazônia

Conferência de mineradoras anuncia investimentos bilionários, mas falta formalização de compromisso com a Amazônia

Terminou, nesta sexta-feira (1º), em Belém, a Conferência Internacional Amazônia e Novas Economias, evento organizado pelo Instituto Brasileiro de Mineração (Ibram) no Pará. O evento reuniu políticos, pesquisadores, executivos do setor minerário e industrial, sociedade civil, incluindo personalidades de povos indígenas.

Foram discutidos assuntos como financiamento de novos modelos de negócio na região amazônica, a exploração mais sustentável no setor minerário, a relação de empreendimentos com povos tradicionais, entre outros.

Jungmann reforçou o anúncio de mais de US$ 16 bilhões de investimentos pela mineração no Pará até 2027. Os detalhes sobre os recursos e quais locais de investimentos ainda serão anunciados.

O diretor-presidente informou ainda que “o compromisso que a mineração está assumindo com a Amazônia deve ser formalizado em um documento”, que não foi anunciado até o encerramento da programação.

Raul Jungmann durante encerramento da Exposibram no Pará. — Foto: Divulgação

O presidente do Ibram também anunciou que, em 2024, o instituto deve promover mais uma edição da conferência. Além dele, também fizeram pronunciamentos o ex-presidente da Colômbia, Iván Duarte; o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes; o ministro das Cidades, Jader Filho; e o governador do Pará, Helder Barbalho (MDB).

O chefe do Poder Executivo do Estado cobrou, em seu discurso, que o setor minerário apresente resultados na próxima edição da conferência. O local de realização não foi anunciado.

“É importante que, no próximo ano, um painel específico discuta que resultados o setor minerário está apresentando para a Amazônia”, afirmou Helder.

Conferência reuniu autoridades como o governador do Pará, Helder Barbalho, e o ministro das Cidades Jader Filho, em Belém. — Foto: Divulgação / Conferência Internacional Amazônia e Novas Economias

Exposibram

A conferência ocorreu no Hangar Centro de Convenções da Amazônia paralelamente à Expo & Congresso Brasileiro de Mineração (EXPOSIBRAM 2023), reunindo 22 mineradoras que atuam no Brasil. Segundo o balanço divulgado pela organização, o evento gerou expectativa de negócios no valor de R$ 1,5 bilhão.

A exposição contou com 1.707 congressistas, entre especialistas, pesquisadores, estudantes e representantes de empresas, e 150 painelistas distribuídos em 33 painéis. O evento recebeu nos quatro dias 21.650 pessoas, segundo a estimativa.

“O evento foi um sucesso, não apenas pelas estatísticas, mas, sobretudo, pelas interações entre os que participaram da feira internacional de negócios e do Congresso Brasileiro de Mineração”, afirma Raul Jungmann.

Link original da notícia: https://g1.globo.com/pa/para/noticia/2023/09/01/conferencia-de-mineradoras-com-sociedade-civil-no-para-termina-sem-definir-metas-para-a-amazonia.ghtml

Artigos Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *