Camarão: paixão da culinária nortista e vilão para os alérgicos

Camarão: paixão da culinária nortista e vilão para os alérgicos

Camarão: paixão da culinária nortista e vilão para os alérgicos

Tacacá, camarão no bafo ou acompanhado de uma tigela de açaí. Estes pratos típicos da culinária nortista são um banquete para quem é da região norte mas para os alérgicos, provar qualquer um deles é sinal de manchas vermelhas espalhadas pelo corpo, inchaço desconfortável nos lábios, nos olhos, na boca e coceira na garganta. Estes são os sintomas mais comuns de quem tem alergia a camarão, e em alguns casos, também a outros frutos do mar.

De acordo com a médica alergista e imunologista, Carolina Alcântara, a alergia alimentar é causada por uma resposta exagerada do sistema imunológico após o consumo e/ou contato com determinados alimentos.

Açaí com camarão, uma das paixões dos nortistas — Foto: TV Globo

“No caso dos alérgicos ao camarão, o sistema imunológico identifica de ‘forma errada’ como se fosse prejudicial, uma proteína do camarão (mais comum a tropomiosina). Isso faz com que o organismo produza anticorpos (células de defesa) contra esta proteína. A partir daí, o sistema imunológico ‘reage’ liberando uma série de substâncias no organismo que resultam em diversas manifestações alérgicas, que vão desde reações leves a quadros graves e até fatais”, explica Carolina.

A médica faz um alerta sobre ter ou não alergia ao camarão e quais os fatores que podem ocasionar o problema. “A predisposição genética associada a fatores de risco ambientais, culturais e comportamentais, como o modo de preparo do alimento e a presença de cofatores (álcool, exercícios físicos e uso de anti-inflamatórios) são algumas das hipóteses que explicam porque alguns indivíduos desenvolvem determinadas alergias e outros não.

Diante disso, qualquer pessoa, em qualquer momento da vida, está sujeita a ter uma reação alérgica. Pode ter comido camarão a vida toda sem problemas e, um dia, apresentar alergia”, completou.

No Brasil, não há estatísticas oficiais, mas estima-se que até 2,5% da população mundial tenha experimentado alguma reação alérgica aos frutos do mar, incluindo: crustáceos (camarão, caranguejo e lagosta), moluscos (lula, polvo, mexilhão e ostra) e peixes. A alergia a crustáceos é mais comum entre os adultos, sendo o camarão o marisco mais consumido e por isso, a alergia é frequentemente relatada.

Por que o camarão é tão alérgico?

A nutricionista Thaysa Mourão explica que existem muitos estudos para realmente encontrar como que ocorre todo esse potencial alergênico vindo do camarão. Mas o que é possivel identificar agora?

Um deles é a presença de um conservante para evitar o escurecimento do camarão, que é o metabissulfito de sódio.

“Quando a pessoa acaba sendo exposta a níveis elevados desse conservante, no caso, em algumas pessoas vão ocorrer algumas reações alérgicas como; dor de cabeça, dor abdominal, náuseas, tontura, urticária, coceira, tosse, espirro, hipotensão, que a pressão baixa, vai possivelmente dar diarreia e pode também ocorrer choque anafilático. A lista vai aumentando aí que entram outras reações adversas.”, ressalta Thaysa.

Outro motivo é uma proteína que está presente no músculo do camarão, que é a tropomiosina. “A proteína já está sendo estudada como uma das proteínas com potencial alergênico para seres humanos e ela não desaparece no processo de cozimento. Esses dois fatores, tanto o conservante quanto essa proteína, estão ligados e sendo estudados esse potencial alergênico do camarão”, concluiu.

E se tomar antialérgico antes de comer o camarão, pode?

De acordo com a alergista Carolina Alcântara, tomar antialérgicos não é recomendado em nenhuma hipótese. “É importante reforçar que, tomar medicamentos antialérgicos antes da ingestão de frutos do mar, não previne nenhuma reação alérgica e não é aconselhado pelos especialistas”, esclarece.

Evitar o consumo de qualquer tipo de marisco, quando se é alérgico, é a única forma de prevenção. A orientação médica de um “plano de ação” com a prescrição de adrenalina auto injetável é mandatório, para casos de ingestão acidental.

O que fazer caso você tenha uma reação alérgica ao camarão

A primeira ação é procurar um Pronto-atendimento, uma vez que os sintomas geralmente surgem minutos após comer o camarão e podem ser fatais! Devem ser tratadas como uma emergência médica que requer tratamento imediato.

VÍDEOS com as notícias do Amapá:

Link original da notícia: https://g1.globo.com/ap/amapa/noticia/2023/08/27/camarao-paixao-da-culinaria-nortista-e-vilao-para-os-alergicos.ghtml

Artigos Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *