Suspeito de desmatar mais de 500 hectares de mata nativa no interior do Acre é preso

Suspeito de desmatar mais de 500 hectares de mata nativa no interior do Acre é preso

Suspeito de desmatar mais de 500 hectares de mata nativa no interior do Acre é preso

Mandado de prisão preventiva foi expedido pela Justiça Federal. Homem já investigado por crime ambiental.


Suspeito de desmatar mais de 500 hectares de mata nativa no interior do Acre — Foto: Asscom/PF-AC

Um homem foi preso na segunda-feira (18) suspeito de integrar organização criminosa responsável pela invasão da área de Reserva Legal do Projeto de Assentamento Antônio de Holanda, no Bujari, interior do Acre.

LEIA TAMBÉM:

A Polícia Federal cumpriu um mandado de prisão preventiva e um mandado de busca e apreensão expedidos pela Justiça Federal contra o alvo que, segundo a Polícia Federal, é apontado como o líder do movimento de invasão e foi preso por descumprir uma medida cautelar decretada na Operação Terra Solta I, deflagrada em março de 2023 para reprimir crimes ambientais no assentamento do Incra.

“Denúncia encaminhadas a polícia federal demonstraram que o investigado vinha fomentando reuniões com invasores e mantinha cobranças de mensalidade e outros valores a título associativo. Além disso, foram noticiadas novos relatos de loteamento e ocupação irregular no local, que já alcançou um desmatamento de mais 500 hectares de mata nativa amazônica”

Os investigados devem responder judicialmente pelos crimes de associação a organização criminosa, invasão de terras públicas, desmatamento e falsidade ideológica, entre outros delitos acessórios, cujas penas somadas podem ultrapassar 20 anos de prisão.

VÍDEOS: g1

Deseja receber as notícias mais importantes em tempo real? Ative as notificações do G1!

Link original da notícia: https://g1.globo.com/ac/acre/noticia/2023/09/20/suspeito-de-desmatar-mais-de-500-hectares-de-mata-nativa-no-interior-do-acre-e-preso.ghtml

Artigos Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *