Caminhos seculares: conheça a história de cinco ruas de São Luís

Caminhos seculares: conheça a história de cinco ruas de São Luís

Caminhos seculares: conheça a história de cinco ruas de São Luís

Em homenagem ao aniversário da cidade, comemorado nesta sexta-feira (8), o g1 Maranhão conversou com o historiador e ex-presidente do Instituto Histórico e Geográfico do Maranhão (IHGM), Euges Lima, que contou a história sobre cinco ruas seculares situadas na Ilha Upaon-Açu. Confira abaixo.

Rua Grande

Rua Grande é, atualmente, o maior centro comercial de São Luís — Foto: Paulo Soares/Grupo Mirante

Considerada, atualmente, o maior centro comercial de São Luís, a Rua Grande já foi conhecida também como “Caminho Grande” e Rua Oswaldo Cruz.

De acordo com o historiador Euges Lima, o nome “Caminho Grande” surgiu por volta de 1698 e foi o primeiro a ser denominado para a rua e, foi, assim chamado, pois a Rua Grande era a principal via da capital e se estendia do Centro de São Luís até a sua zona rural.

“A Rua Grande foi primitivamente conhecida como ‘Caminho Grande’. Ela tinha como objetivo principal fazer a ligação do Centro de São Luís, dos primeiros chãos históricos urbanos até o interior da ilha”, disse Euges.

Segundo o historiador, anos mais tarde a rua foi renomeada para Osvaldo Cruz. O nome foi dado para homenagear o médico brasileiro, que havia morrido em 1917.

“Ela também foi conhecida como Rua Oswaldo Cruz e este nome foi dado para homenagear este grande médico sanitarista brasileiro”, conta Euges Lima.

Rua do Sol

Localizada no Centro Histórico de São Luís, a Rua do Sol recebeu este nome por ser uma via bastante ensolarada, conforme o historiador Euges.

“A Rua do Sol tem esse nome colonial, é um nome antigo, primitivo. Ela leva esse nome porque, de fato, se você perceber é uma via que recebe uma grande incidência de sol e daí o porquê do nome da rua”, explica Euges Lima.

Euges acrescenta que assim como outras ruas da capital, que tiveram mais de um nome, a Rua do Sol também já foi rebatizada.

Rua do Sol fica localizada no Centro Histórico de São Luís — Foto: Paulo Soares/Grupo Mirante

O historiador conta que em 1906, com a morte do médico maranhense Raimundo Nina Rodrigues, a via passa a se chamar Rua Nina Rodrigues em homenagem ao médico, mas apesar do novo nome do logradouro é o nome Rua do Sol que fica mais conhecido.

“A Rua do Sol também teve outro nome, pois em São Luís as vias tiveram, no mínimo, dois ou três nomes. Ela, a partir de 1906, com a morte do médico e cientista Nina Rodrigues a municipalidade decide homenageá-lo e muda o nome de Rua do Sol para Rua Nina Rodrigues, mas hoje ela é mais conhecida como Rua do Sol, pelo seu nome antigo”, revela Euges Lima.

Rua dos Afogados

Rua dos Afogados é uma das mais extensas e antigas vias da cidade de São Luís — Foto: Paulo Soares/Grupo Mirante

É uma das mais extensas e antigas ruas da cidade de São Luís, tendo surgido no século XVIII. Situada no Centro da capital, a via, que agora se chama Rua dos Afogados, já teve até três nomes, conforme o historiador.

“Antes de ser chamada de Rua dos Afogados, ela também foi chamada de Rua das Violas. Foi também chamada de Rua José Bonifácio, em homenagem ao patriarca da Independência do Brasil e primitivamente foi conhecida como Afogabugios”, ressalta Euges Lima.

Rua do Passeio

Rua do Passeio também já foi conhecida como José Rodrigues Fernandes em homenagem ao médico e político maranhense — Foto: Paulo Soares/Grupo Mirante

Posicionada na área central de São Luís, a Rua do Passeio também foi conhecida como Rua Rodrigues Fernandes, em homenagem ao médico e político maranhense José Rodrigues Fernandes, que viveu na capital no século XIX.

Conforme Euges Lima, o nome Rua do Passeio está associado ao cortejo fúnebre, pois seria o último trajeto de uma pessoa em direção ao cemitério, já que nesta via fica situado o Cemitério do Gavião, que foi fundado em 1855, considerado o mais antigo da cidade.

“A rua tem esse nome porque seria o último passeio da pessoa, fazendo referência ao cortejo fúnebre. O ‘passeio’ do morto em direção ao cemitério”, destaca o historiador.

Rua do Giz

Fixada no Centro Histórico da capital maranhense, a Rua do Giz, que já foi eleita a sexta via mais bonita do Brasil, pela revista “Casa Vogue”, também já foi chamada de Rua 28 de Julho.

O nome 28 de Julho está ligado à data da adesão do Maranhão à Independência do Brasil e, foi proposto pelo escritor e político maranhense Antônio Henriques Leal, em 1865, em homenagem a data magna do Maranhão.

Rua do Giz já foi eleita a sexta via mais bonita do Brasil pela revista Casa Vogue — Foto: Paulo Soares/Grupo Mirante

O historiador Euges diz que o nome Rua do Giz se deve a argila branca, conhecida como tabatinga, que formava o logradouro e também pelo seu formato longo, se assemelhando, dessa maneira, a um giz.

“A Rua do Giz leva esse nome porque ela possuía uma tabatinga esbranquecida e por ter um formato longilíneo. A rua é bem estreita e bem longa, o que faz ela se assemelhar a um giz”, pontua Euges Lima.

Link original da notícia: https://g1.globo.com/ma/maranhao/noticia/2023/09/08/caminhos-seculares-conheca-a-historia-de-cinco-ruas-de-sao-luis.ghtml

Artigos Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *