Projeto da Unifor em IA otimiza tarefas do Ministério Público do Ceará

Projeto da Unifor em IA otimiza tarefas do Ministério Público do Ceará

Projeto da Unifor em IA otimiza tarefas do Ministério Público do Ceará

A Inteligência Artificial (IA) está cada vez mais intrincada ao nosso cotidiano, facilitando na manutenção e execução de diversas tarefas, especialmente no meio jurídico. Nesse contexto, uma equipe de pesquisadores da Universidade de Fortaleza, mantida pela Fundação Edson Queiroz, vem produzindo o “Integração, Análise e Visualização de Dados e Evidências Digitais”.

Por meio do programa Cientista-Chefe — da Fundação Cearense de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico (Funcap) —, a iniciativa visa consolidar as transformações tecnológicas que vêm acontecendo no Ministério Público do Ceará (MPCE). A ideia é potencializar uma plataforma de integração, análise e visualização de dados para promover a sistematização das etapas de projetos, implementação e execução de fluxos de análises de dados diversificados.

Isso acontece a partir da execução de um outro empreendimento, o “Ciência de Dados e Inteligência Artificial no MPCE para Identificação de Indícios de Conduta Criminosa e Apoio às Atividades Processuais”, também elaborado pela Unifor e que foi responsável pela criação de um software e do Portal de Exploração de Evidências Digitais (PEED).

Essa pesquisa tinha como objetivo inicial a identificação de oportunidades de inovação a partir do conhecimento científico em Ciência de Dados e Inteligência Artificial (CDIA) para aumentar a produtividade de tarefas realizadas pelo MPCE. Assim, seria possível prover agilidade e qualidade dos serviços prestados à sociedade.

Napoleão Nepomuceno, coordenador do projeto e professor da Unifor — Foto: acervo pessoal

“O nosso projeto se destina a aumentar a produtividade da atuação do MPCE, prover qualidade dos serviços prestados à sociedade e suportar a execução de diversos projetos estratégicos do órgão, corroborando assim com sua missão de fiscalizar o cumprimento da Constituição Federal e das leis, de interagir com a sociedade e de contribuir na busca de equilíbrio social e na promoção da justiça” — Napoleão Nepomuceno, coordenador do projeto e professor da Unifor

O projeto “Integração, Análise e Visualização de Dados e Evidências Digitais” é realizado por pesquisadores da Unifor e do Instituto Federal de Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE), além de alunos de doutorados, mestrados e da graduação da Universidade.

Coordenador do Laboratório de Ciência de Dados e Inteligência Artificial (LCDIA) da Unifor, Vasco Furtado é o pesquisador responsável pelo programa Cientista-Chefe na área da Justiça. Já Napoleão Nepomuceno, docente da Universidade, é o coordenador do projeto executado no MPCE. O Laboratório de Inovação (Lino) do Ministério também participa ativamente no desenvolvimento da iniciativa.

Métodos e desdobramentos

Em sua elaboração, foi necessário fundamentar o projeto em técnicas de Ciência de Dados e Inteligência Artificial para que ele pudesse prover ferramentas que contribuam com as funções de investigação e de processamento judicial do MPCE.

A pesquisa ainda está em andamento, com reuniões três vezes por semana para acompanhar o desenvolvimento das atividades, etapas que envolvem o coordenador, a equipe de bolsistas e técnicos do MPCE. Também é realizado um encontro semanal com toda a equipe, incluindo pessoas do Lino, da Secretaria de Tecnologia da Informação (SETIN) e do Núcleo de Apoio Técnico à Investigação (NATI) do MPCE.

São apresentados na reunião os resultados de pesquisa e os produtos em desenvolvimento. Ainda é feita uma forte articulação institucional para a criação e/ou estreitamento de parcerias com instituições tanto de pesquisa quanto ligadas às áreas de justiça e de segurança pública. Esse movimento promove o compartilhamento de dados e de tecnologia desenvolvida no programa Cientista-Chefe.

Até o momento, englobando todo o trabalho envolvendo o MPCE, já foi possível notar algumas realizações pertinentes para a melhoria dos serviços prestados na Justiça, como a entrega do PEED e o estabelecimento de cooperações institucionais. Isso permite o uso do portal por outros órgãos públicos e o acesso à nova base de dados, o que muda a percepção de valor e de potencial dos bancos informacionais geridos pelo órgão e por outras instituições.

Espaços de Inovação na Unifor

A Universidade de Fortaleza conta com diversos espaços para a elaboração de pesquisas e inovações. Um deles é o Parque Tecnológico (TEC Unifor), que dispõe de dependências e laboratórios com infraestrutura de ponta, sendo alguns deles:

A Unifor ainda mantém o Núcleo de Biologia Experimental (NUBEX), um espaço de excelência da academia e com foco em produzir novos conhecimentos que respondam aos desafios científicos, tecnológicos e sociais do país.

Link original da notícia: https://g1.globo.com/ce/ceara/especial-publicitario/unifor/guia-de-profissoes/noticia/2023/09/08/projeto-da-unifor-em-ia-otimiza-tarefas-do-ministerio-publico-do-ceara.ghtml

Artigos Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *