Prevenção ao suicídio: conhecer fatores de risco e buscar ajuda pode salvar vidas

Prevenção ao suicídio: conhecer fatores de risco e buscar ajuda pode salvar vidas

Prevenção ao suicídio: conhecer fatores de risco e buscar ajuda pode salvar vidas

Nesta sexta-feira (01/09) marca o início da campanha do Setembro Amarelo, que promove medidas de prevenção e conscientização sobre o tema e incentiva a busca por apoio e atendimento pelos profissionais da Saúde, em especial os psicólogos e psiquiatras.

Segundo a psicóloga do SESI Ceará, Patrícia Marinho, grande parte dos casos de suicídio estão relacionados a transtornos mentais como depressão, dependência química, bipolaridade, esquizofrenia, entre outros.

Sinais de alerta

Mas apesar da forte incidência, um fator de risco por si só não é determinante para os casos de suicídio. Também é preciso considerar aspectos psicológicos e até sociais. Perdas recentes, histórico de abusos físicos e sexuais na infância, desemprego e bullying são pontos que inspiram atenção e cuidado.

“Para a ocorrência de um ato de suicídio, um fator de risco isolado não tem a mesma influência do que fatores combinados. Além disso, é preciso levar em conta o contexto e a história de vida do sujeito que se encontra em sofrimento”, explica a psicóloga Ana Karine Andrade, do SESI Ceará.

Clínicas SESI oferecem consultas em Psiquiatria e Psicologia com valores acessíveis e profissionais de alta qualidade. — Foto: George Lucas

Procure ajuda

Identificar esses fatores e outros sinais de alerta, como mudanças de humor e comportamentais e isolamento, é o primeiro passo para a prevenção. Em seguida, vem a busca por ajuda, seja vinda de pessoas próximas, serviços de suporte (como o Centro de Valorização da Vida) ou de profissionais especializados em Saúde Mental.

“É preciso procurar atendimento médico especializado e buscar dar um suporte emocional para aquela pessoa no momento em que ela está sofrendo mentalmente, fragilizada por alguma circunstância que pode ter um desfecho trágico”, salienta o psiquiatra do SESI Ceará, Sérgio Ricardo Lima.

Conheça as Clínicas SESI

No Ceará, as Clínicas SESI oferecem consultas em Psicologia e Psiquiatria com valores acessíveis e dispõem de uma equipe de profissionais de alta qualidade. O atendimento é aberto ao público e, para mais informações, basta entrar em contato pelo telefone (85) 4009-6300, ou acessar o site: sesi-ce.org.br/para-voce/servicos-medicos-e-clinicos.

Como parte da programação especial da campanha Setembro Amarelo, as unidades das Clínicas SESI Centro e Parangaba, em Fortaleza, e Maracanaú, promoverão workshops sobre prevenção do suicídio ao longo deste mês.

Nas unidades Centro e Parangaba, as atividades acontecem nos dias 11 e 19 de setembro, respectivamente. Já na unidade Maracanaú, o evento ocorre no dia 25. Para participar, basta se inscrever nos links que serão disponibilizados nas redes sociais do SESI Ceará nas próximas semanas e doar 1kg de alimento não perecível, destinado a entidades carentes.

Os endereços das unidades SESI Clínicas, no Ceará, são os seguintes:

FORTALEZA
📍 Centro – Av. Padre Ibiapina, 1449
📍 Parangaba – Av. João Pessoa, 6754

MARACANAÚ
📍 Distrito Industrial – Av. do Contorno, 1103

SOBRAL
📍 Campos Velhos – Av. Dr. Arimatéia Monte e Silva, 1003

JUAZEIRO DO NORTE
📍 Pirajá – Rua José Marrocos, 2265

Link original da notícia: https://g1.globo.com/ce/ceara/especial-publicitario/fiec-federacao-das-industrias-do-estado-do-ceara/a-industria-em-foco/noticia/2023/09/01/prevencao-ao-suicidio-conhecer-fatores-de-risco-e-buscar-ajuda-pode-salvar-vidas.ghtml

Artigos Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *