PM atirada de cúpula do Congresso nos atos golpistas diz a CPI que nunca tinha visto ‘tamanha agressividade’

PM atirada de cúpula do Congresso nos atos golpistas diz a CPI que nunca tinha visto ‘tamanha agressividade’

PM atirada de cúpula do Congresso nos atos golpistas diz a CPI que nunca tinha visto ‘tamanha agressividade’

“Jamais, nesses quatro anos de atuação, estive diante de tamanha agressividade como foi em 8 de janeiro”, afirmou.

Capacete de policial atirada de cúpula do Congresso durante atos golpistas — Foto: Reprodução

“Foi um dos confrontos mais violentos que tivemos. Eles [comandantes] ordenaram que posicionássemos a tropa na cúpula. No momento que começamos o posicionamento, os manifestantes começaram a nos cercar na N1”, contou.

“Voltei para socorrer meus colegas, com meu escudo. Por volta de 20 pessoas estavam mais violentas. Eles nos atacaram com os gradis, a própria estrutura que é feita para impedir que eles invadam o gramado”, continuou.

“Um coquetel molotov chegou a bater no meu escudo, mas ele falhou. Fomos jogados, empurrados mesmo, do alto da cúpula. Eu caio de 3 metros de altura e, depois, consigo retornar pela lateral do Congresso.”

Marcela ainda disse à CPI ter sido atacada com barras de ferro e ter sofrido tentativas de golpistas para desarmá-la. A cabo avaliou que os vândalos estavam “organizados” e disse que eles “provavelmente foram orientados”.

Ação da PMDF

No depoimento, Marcela Pinno disse não ser capaz de avaliar se houve omissão ou falhas na atuação da PMDF para conter os atos.

“Não foi possível ter essa visão. Só tive acesso aos policias que estavam ao meu lado. […] Posso dizer da minha tropa, nós temos treinamento para estar posicionados do jeito que estávamos. Não posso falar de outras tropas.”

Questionada, Marcela disse não ter recebido relatórios de inteligência sobre os atos. De acordo com a militar, o acesso não foi concedido em razão do seu cargo na PMDF. Ela disse, no entanto, ter recebido as primeiras orientações no início da tarde de 8 de janeiro.

“Por volta de 11h50 [de 8 de janeiro], recebemos a orientação que 4, 5 mil desceriam. Recebemos a orientação que se rompesse, nós iríamos atuar”, afirmou.

Link original da notícia: https://g1.globo.com/politica/noticia/2023/09/12/pm-atirada-de-cupula-do-congresso-nos-atos-golpistas-diz-a-cpi-que-nunca-tinha-visto-tamanha-agressividade.ghtml

Artigos Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *