O que é ‘Nesara Gesara’, teoria conspiratória usada por grupo do DF que deu golpes financeiros em fiéis

O que é ‘Nesara Gesara’, teoria conspiratória usada por grupo do DF que deu golpes financeiros em fiéis

O que é ‘Nesara Gesara’, teoria conspiratória usada por grupo do DF que deu golpes financeiros em fiéis

A TV Globo apurou que alguns líderes religiosos diziam que ETs tinham invadido o Vaticano e palácios da Inglaterra para pegar ouro, que ficaria sob responsabilidade dos Estados Unidos.

Em seguida, ainda conforme fontes ouvidas pela TV Globo, haveria um “redistribuição” dessa renda em todo o mundo, começando pelas pessoas que ajudariam o projeto da “Nesara Gesara” por meio dos investigados pela Polícia Civil.

Além disso, a teoria trata de “eventos que representam a remodelagem dos sistemas econômicos do mundo”.

“Tente se desprender o máximo possível do sentimento de medo e escassez e procure o seu bem estar. Se sinta confiante e conectado com o Universo”, diz uma das crenças praticadas na teoria.

Golpes financeiros

Polícia do DF faz operação contra pastores suspeitos de aplicar golpe em mais de 50 mil vítimas

Polícia do DF faz operação contra pastores suspeitos de aplicar golpe em mais de 50 mil vítimas

A Polícia Civil aponta que o grupo movimentou R$ 156 milhões em 5 anos, além de criar 40 empresas “fantasmas” e movimentar mais de 800 contas bancárias suspeitas. Os agentes cumprem dois mandados de prisão preventiva e 16 de busca e apreensão no DF e quatro estados — Goiás, Mato Grosso, Paraná e São Paulo.

De acordo com a Polícia Civil, os suspeitos usavam redes sociais para cometer os golpes. O objetivo era convencer as vítimas a investirem suas economias em falsas operações financeiras ou falsos projetos de ações humanitárias.

A Polícia Civil afirma que o grupo é composto por 200 integrantes, incluindo dezenas de pastores. A investigação aponta que os investigados prometiam retornos “imediato e rentabilidade estratosférica”.

“Foi detectada, por exemplo, a promessa de que somente com um depósito de R$25 as pessoas poderiam receber de volta nas “operações” o valor de Um Octilhão de Reais, ou mesmo “investir” R$2 mil para ganhar 350 bilhões de centilhões de euros”, apontam os investigadores.

Em seguida, ainda segundo as investigações, os suspeitos criavam pessoas jurídicas “fantasma” e de fachada, simulando instituições financeiras digitais com alto capital social declarado, com intenção de dar aparência de veracidade e legalidade às operações financeiras.

Segundo a Polícia Civil, as vítimas assinavam contratos falsos, com promessas de liberação de quantias desses investimentos, que estariam registrados no Banco Central e no Conselho de Controle de Atividades Financeiras (COAF).

A operação desta manhã é coordenada pela Delegacia de Repressão aos Crimes Contra a Ordem Tributária, vinculada ao Departamento de Combate a Corrupção e ao Crime Organizado (DOT/DECOR).

Leia mais notícias da região do g1 DF.

Link original da notícia: https://g1.globo.com/df/distrito-federal/noticia/2023/09/20/o-que-e-nesara-gesara-teoria-usada-por-pastores-do-df-que-deram-golpes-financeiros-em-fieis.ghtml

Artigos Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *